• Anúncios

    • Fórum actualizado   02-09-2015

      O Fórum foi substituído por um software mais recente com funcionalidades melhoradas, nomeadamente ao nível do acompanhamento dos tópicos e posts, bem como na interacção através de dispositivos móveis. Os dados de acesso, tópicos, artigos, tópicos subscritos e a generalidade dos dados será mantida. Numa primeira fase a apresentação do fórum estará em Inglês, mas será traduzida. O design será também trabalhado ao longo do tempo, pelo que pedimos a maior compreensão na adaptação ao mesmo.Quaisquer problemas que forem entretanto identificados, por favor comunicar através de forum arroba financaspessoais.pt .

Simulador IRS - 2014

15 publicações neste tópico

Publicação: · Denunciar publicação

Encontram um simulador relativo ao IRS para 2014, aqui: http://www.pwc.pt/pt/fiscalidade/simulador-irs.jhtml

Tentei anexar o ficheiro a este tópico mas o seu tamanho não o permite.

No simulador encontram as instruções e as situações que permite efetuar cálculos.

O Simulador estima, igualmente, a redução remuneratória e a contribuição extraordinária de solidariedade (CES) para os funcionários públicos e pensionistas, respetivamente.

Caso tenham mais algum simulador podem sempre anexar a este tópico.

Bom uso!

Partilhar este publicação


Link para o publicação
Partilhar nas redes sociais

Publicação: · Denunciar publicação

Tabela relativa ao valor do subsídios a receber em novembro pelos funcionários públicos e reformados da CGA.

1. Rendimento bruto - 800€

2. Funcionário Público - Solteiros ou casados (2 titulares): 351,45€

3. Pensionistas da CGA - Solteiros ou casaos (2 titulares): 367,78€

1. 1000€

2. 548,15€

3. 595,26€

1. 1250€

2. 749,90€

3. 652,49€

1. 1750€

2. 886,70€

3. 1018,47€

1. 2500€

2. 982,00€

3. 776,15€

Partilhar este publicação


Link para o publicação
Partilhar nas redes sociais

Publicação: · Denunciar publicação

Dedução por contribuinte

Pessoas casadas - 427,50€; Pessoas singulares - 213,75€

Dedução por famílias monoparentais

Pessoas singulares - 332,50€

Deduções por ascendente

A dedução por cada ascendente em comunhão de habitação com o contribuinte e rendimento igual ou inferior à pensão mínima do regime geral é de 261,25€;

A dedução por apenas um ascendente em comunhão de habitação com o contribuinte e rendimento igual ou inferior à pensão mínima do regime geral é de 403.75€;

A dedução por ascendente portador de deficiência é de 712,50€.

Partilhar este publicação


Link para o publicação
Partilhar nas redes sociais

Publicação: · Denunciar publicação

Dedução por dependentes

         

Dedução por dependentes - 213,75€

   

Dedução por cada dependente com idade igual ou inferior a 3 anos até 31 Dezembro do ano em causa - 475,00€

Dedução por cada dependente para agregados familiares com 3 ou mais dependentes a seu cargo - 237,50€

Por dependente portador de deficiência - 712,50€

Art.º 79.º, n.º 1, do CIRS

Dedução para pessoas portadoras de deficiência

         

Por sujeito passivo, quando os dois sujeitos passivos são portadores de deficiência - 3800,00€ (casados) e 1900,00€ (singulares)

30% de despesas educação e reabilitação - Sem limite

25% de prémios de seguros de vida e contribuições para associações mutualistas - 15% coleta

Se contribuições pagas para reforma por velhice - 130,00€ (casados) e 65,00€ (singulares)

Art.º 87.º do CIRS

Partilhar este publicação


Link para o publicação
Partilhar nas redes sociais

Publicação: · Denunciar publicação

Datas de entrega IRS em 2014 (rendimentos de 2013)

Entregas em papel

  • 1ª Fase - 1 a 31 de Março de 2014, para rendimentos das categorias A e H;
  • 2ª Fase - 1 a 30 de Abril de 2014, para os restantes rendimentos.

Entrega via internet

  • 1ª Fase - 1 a 30 de Abril de 2014, para rendimentos das categorias A e H;
  • 2ª Fase - 1 de Maio a 31 de Maio de 2014, para os restantes rendimentos.

Se efetuar a entrega via internet, e tiver direito ao reembolso do IRS,  este será feito no prazo de 20 a 25 dias, de acordo com a Autoridade  Tributária e Aduaneira.

O prazo de reembolso do IRS relativo a 2013 é feito através de transferência bancária até 31 de Julho.

Partilhar este publicação


Link para o publicação
Partilhar nas redes sociais

Publicação: · Denunciar publicação

Despesas de saúde

(inclui-se juros de dívidas contraídas para o seu pagamento isentas de IVA ou sujeitas à taxa reduzida)

         

Dedução de 10% na aquisição de bens e serviços isentos de IVA ou sujeitos à taxa reduzida de 6% (*) - 838,44€

Dedução de 10% na aquisição de outros bens e serviços desde que devidamente justificados através de receita médica - 65,00€ ou 2,5% de (*) se superior.

Nota: nos agregados com 3 ou mais dependentes com despesas de saúde o limite é elevado em 125,77€ por dependente.

Artº 82º do CIRS

As despesas de saúde isentas de IVA ou com taxa de 6% devem ser inscritas no Anexo H, quadro 8 no campo 801. As restantes despesas de saúde com taxa superior a 6% e devidamente justificadas (prescritas ou com receita médica) devem ser inscritas no campo 802, do quadro 8 no anexo H.

Partilhar este publicação


Link para o publicação
Partilhar nas redes sociais

Publicação: · Denunciar publicação

Para os mais (e menos também) "distraidos"!...

Em março efetuam-se as entregas para os contribuintes que em 2013 tiveram apenas rendimentos de trabalho dependente (categoria A) e /ou de pensões (H).

Durante o mês de abril são entregue pela internet as declarações dos contribuintes das categorias A e H. Os restantes rendimentos podem ser acertadas com o fisco durante este mês, se a entrega for feita nos impressos de papel - mas esta opção tem exclusões, já que várias categorias passaram a ser de entrega exclusiva pela internet.

Quem tem rendimentos de rendas (anexo F), pode usar esta data se optar pela tributação autónoma, mas terá de esperar por maio caso opte pelo englobamento, porque vai ter englobar também os rendimentos de capitais (anexo E) e estes são apenas de submissão eletrónica...

Em maio são entregues pela internet as declarações de quem em 2013 teve outros rendimentos que não apenas os das categorias A e H. Este ano, a via eletrónica é obrigatória para o anexo B (trabalho independente, mesmo que inferior a 10 mil euros);  anexo C (rendimentos empresariais com contabilidade organizada); anexo D (regime de transparência fiscal); anexo E (rendimentos de capitais), anexo I (heranças indivisas); e anexo L (residentes não habituais).

http://dre.pt/pdf1sdip/2013/12/24800/0691606935.pdf

Partilhar este publicação


Link para o publicação
Partilhar nas redes sociais

Publicação: · Denunciar publicação

Boa tarde,

Gostaria de colocar a seguinte questão:

Em 1994 ainda solteiro adquiri imovel por 40 mil euros. Após 3 anos casei, mantendo-me unicamente proprietário, no matrimónio pedimos financiamento junto da banca agregado ao imovel ou seja aumentamos o valor inicialmente contraido para 100 mil euros, a minha ex-mulher era mutuária do financiamento mas não proprietaria do imovel.

Em 2013 divorciamo-nos e fizemos escritura de partilha, e atendendo a que era unico proprietario do imovel procedi à venda do mesmo pelo valor em divida ao banco 69.500,00 sem tornas a dar um ao outro.

Sou agora confrontado que tenho declarar venda imovel em irs modelo G, não pretendendo comprar casa, logo vai ser achado o valor de mais valias!

Nesta situação concreta apesar do imóvel ser unicamente meu mas o empréstimo ser dos dois  não reflete nos montantes a declarar? ou seja parte do financiamento tb era da minha ex-mulher! existe outra forma de calculo?

Cumrpimentos

Partilhar este publicação


Link para o publicação
Partilhar nas redes sociais

Publicação: · Denunciar publicação

Se era só seu, a mais valia fiscal será só sua.

Primeiro convém saber se 69500 é maior que o valor patrimonial. Se for, então são os 69500 o valor da venda. Se forem inferior, então será o VP o valor da venda.

Depois há um pormenor interessante, é que esses 40000 da compra serão atualizados pelo coeficiente da desvalorização da moeda. Que transformará esses 40000 em 64000.

https://dre.pt/pdf1s/2013/12/25200/0700107002.pdf

A mais valia será qualquer coisa como = 69500 - 64000 = 5500... e destes só 50% (2750) serão tributados.

Pode também colocar, para abater, as seguintes despesas:

Artigo 51.º

Despesas e encargos

Para a determinação das mais-valias sujeitas a imposto, ao valor de aquisição acrescem:

a) Os encargos com a valorização dos bens, comprovadamente realizados nos últimos cinco anos, e as despesas necessárias e efectivamente praticadas, inerentes à aquisição e alienação, nas situações previstas na alínea a) do n.º 1 do artigo 10.º;

B) As despesas necessárias e efectivamente praticadas, inerentes à alienação, nas situações previstas nas alíneas B) e c) do n.º 1 do artigo 10.º 

Partilhar este publicação


Link para o publicação
Partilhar nas redes sociais

Publicação: · Denunciar publicação

Habitação

Juros de empréstimos para habitação própria e permanente

  • Dedução: 15% dos juros do crédito nos contratos feito até dezembro de 2011.

  • Limite: 296€ (majorado até ao limite de 444€ no 1º escalão de rendimentos e 355,20€ no 2º)

Partilhar este publicação


Link para o publicação
Partilhar nas redes sociais

Publicação: · Denunciar publicação

Muito útil: http://www.apfn.com.pt/simuladorirs.php

NOTAS:

- para o corrente ano: pode deduzir as despesas de educação por cada filho, juros à habitação e 10% das despesas de saúde.

- para a proposta que inclui o quociente familiar: deixa de poder deduzir as despesas com habitação mas pode deduzir ao rendimento colectável 1.100 euros por sujeito passivo ou dependente, até aos limites de 2.250 euros ou 5.500 euros, conforme se trate de tributação separada ou do casal e 15% das despesas com saúde até 1.000 euros

Partilhar este publicação


Link para o publicação
Partilhar nas redes sociais

Publicação: · Denunciar publicação

Em 2015, a declaração relativa a 2014 terá como prazo os seguintes:

    Trabalhadores que auferem rendimentos exclusivamente por conta de outrem e/ou pensões:

        Entrega em Papel:            Março de 2015

        Entrega pela Internet:    Abril de 2015

    Trabalhadores Independentes e restantes casos não previstos na situação anterior (rendimentos dos anexos B, C, D, I e L só por via eletrónica):

        Entrega em Papel:            Abril de 2015

        Entrega pela Internet:    Maio de 2015

Caso haja mais valias a declarar (Anexo G e G1) a entrega também se fará na segunda fase.

Partilhar este publicação


Link para o publicação
Partilhar nas redes sociais

Publicação: · Denunciar publicação

Se entregar o IRS fora de prazo fica sujeito a pagar uma multa que pode ir dos €150 aos €3750.

Este valor será inferior se o atraso não ultrapassar os 30 dias face ao fim do período legal de entrega estabelecido para a respetiva categoria de rendimentos.

No caso em que entregue no máximo com 30 dias de atraso a coima será de €18,75.

Partilhar este publicação


Link para o publicação
Partilhar nas redes sociais

Your content will need to be approved by a moderator

You are commenting as a guest. If you have an account, please sign in.